Pássaros Silvestres

Beija Flor Rubi: Características, Alimentação e Hábitos!

Beija Flor Rubi: Características, Alimentação e Hábitos!

Beija Flor Rubi: Características, Alimentação e Hábitos!
Gostou do post? Avalie!

Beija Flor Rubi e Suas Características, Alimentação e Hábitos. Além disso, Beija Flor Rubi (Clytolaema rubricauda), da família dos troquilídeos, que ocorre de forma endêmica no Brasil, principalmente na Bahia, em Goiás, em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul, com aproximadamente 12 cm de comprimento, de cabeça e peito esverdeados, garganta vermelha, sendo as partes inferiores da fêmea de cor canela; beija-flor-papo-de-fogo, estrela-vermelha-da-mata, papo-de-fogo, topázio.

Beija Flor Rubi
Beija Flor Rubi

Características:

Mede entre 10,8 e 11,3 centímetros de comprimento. O macho da espécie pesa entre 7 e 9,2 gramas e a fêmea pesa entre 5,9 e 7,1 gramas. (Schuchmann, 2016). Apresenta acentuado dimorfismo sexual.

O macho é predominantemente verde, com a cauda avermelhada que lhe dá o epíteto específico de rubricauda, e se destaca pela coloração rubi do papo e o verde cintilante da fronte e peito. No sombreado da mata, quando em repouso, aparenta uma coloração negra destacando as manchas brancas pós-oculares.

A fêmea tem coloração canela na parte de baixo do corpo, cabeça e dorso verdes, e também apresenta as manchas brancas por trás dos olhos.

Alimentação:

O Beija Flor Rubi são excelentes polinizadores, mais especificamente de bromélias e orquídeas. Muitas espécies de helicônias e hibiscos também são polinizados por essas aves. Além do néctar das plantas os beija-flores consomem insetos.

Hábitos:

Territorialista, não permite que outros pássaros (exceto o parceiro) e até insetos polinizadores se aproximem das suas fontes de alimentação, geralmente uma ou mais flores. Habita o interior da mata, jardins arborizados e bananais. Vocaliza o tempo todo, desde o amanhecer do dia até o pôr do sol.

Permite a aproximação até 30 cm e fica agressivo com a aproximação da câmera fotográfica, situação em que exibe a cor avermelhada (rubi) embaixo do pescoço e o verde-cintilante na testa, como mostra uma das fotos da galeria.

Para exibir esta cor avermelhada ele arrepia as penas do pescoço e a tonalidade varia conforme o ângulo, já que se trata de um fenômeno de interferência luminosa devido à microestrutura ordenada do material (na constituição da estrutura das penas, no caso do beija-flor) conhecido como iridescência.

É o mesmo fenômeno que ocorre para produzir o colorido das asas das borboletas azuis do gênero Morpho sp., dentre outros. Na física, este fenômeno óptico é conhecido como difração e é largamente utilizado na tecnologia.

Ameaças:

A plumagem colorida e brilhante de muitas espécies de beija-flores fez com que fossem intensamente capturados nos séculos XIX e XX, para exportação de suas penas, que eram utilizadas como adornos em roupas e enfeites.

Beija Flor Rubi habitat
Beija Flor Rubi habitat

Por isso, a população de várias espécies diminuiu drasticamente. Hoje o fator que mais ameaça os beija-flores, como a maioria das aves é a perda de hábitat.

Canto:

Reconhecimento em seu habitat. Com o canto que possui, muito especial e diferente de todas as demais espécies, e o seu colorido bem pronunciado, tendo seu bronze-dourado inclusive a cauda e a mácula rubi-intenso da garganta e uma outra em forma de cunha verde-reluzente intenso na fronte, e a fêmea de cor totalmente canela pela frente e de todo corpo e dorsalmente verde-dourado capim, torna-se bem conhecida.

Se pretende ler mais artigos parecido com esse, recomendamos que veja: Martim pescador.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Alan Costa

Sou Graduado em ornitologia pela (UFRJ) Universidade Federal do Rio de Janeiro, sou um amante da vida natural, é focado em sempre levar boas informações aos leitores.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar