Início » Sem categoria » Coruja-buraqueira: características, reprodução, alimentação, canto e habitat

Coruja-buraqueira: características, reprodução, alimentação, canto e habitat

coruja-buraqueira

A coruja-buraqueira (Athene cunicularia) é uma ave strigiforme da família Strigidae, conhecida como caburé, caburé-de-cupim, caburé-do-campo, coruja-barata, coruja-do-campo, coruja-mineira, corujinha-buraqueira, corujinha-do-buraco, corujinha-do-campo, guedé, urucuera, urucureia, urucuriá, coruja-cupinzeira e capotinha.

coruja-buraqueira
coruja-buraqueira

Hoje no blog dos pássaros vamos trazer aos nosso leitores algumas informações sobre essa maravilhoso pássaro e origem.

Além disso, a coruja-buraqueira recebe esse nome por cavar buracos no solo, e vive cerca de 9 anos em habitat selvagem.

Esta espécie costuma viver em campos, pastos, restingas, desertos, planícies, praias e aeroportos.

Esta é uma ave diurno e noturno, atividade principal durante o crepúsculo, apesar de também caçar à noite.

Características da coruja-buraqueira 

coruja-buraqueira é uma ave de pequeno porte, seu tamanho médio é de 21,5 a 28,5 cm e de 22 a 25 cm.

características da coruja-buraqueira
características da coruja-buraqueira

Além disso, ela possui a cabeça redonda, sem penachos e os olhos estão dispostos lado a lado, num mesmo plano.

As sobrancelhas são brancas e os olhos são amarelos, a coloração é terrosa, mimética, podendo apresentar plumagem enferrujada causada por solos roxos (coloração aleatória).

Ao contrário da maioria das corujas, o macho é ligeiramente maior que a fêmea e as fêmeas são geralmente mais escuras que os machos.

Tem um voo suave e silencioso. Ela tem que virar o pescoço porque seus grandes olhos estão alinhados lado a lado em um plano.

Esse arranjo frontal dá à coruja visão binocular (ver um objeto com os dois olhos ao mesmo tempo).

Isso significa que a coruja pode ver objetos em três dimensões, ou seja, com altura, largura e profundidade.

Os olhos das corujas buraqueiras são bastante grandes, em algumas subespécies de corujas são ainda maiores que o próprio cérebro,

Reprodução da coruja-buraqueira

A nidificação da coruja-buraqueira começa entre março ou abril, eles constrói seus ninhos em cupinzeiros, buracos de tatu e buracos na areia nas regiões litorâneas, geralmente cavando túneis de até 2 metros de comprimento e forrando o chão com capim seco.

A dupla se reveza alargando o buraco, cavando uma galeria horizontal com os pés e o bico e, finalmente, forrando a cavidade do ninho com grama seca.

As covas têm cerca de 1,5 a 3 metros de profundidade e 30 a 90 centímetros de largura.

O esterco se acumula ao redor e se alimenta de insetos atraídos pelo cheiro, eles colocam 6 a 11 ovos em média, o número mais comum é de 7 a 9 ovos.

Alimentação

alimentacao da coruja-buraqueira
alimentacao da coruja-buraqueira

É um pequeno predador de hábito carnívoro e insetívoro, considerado generalista por consumir as presas mais abundantes dependendo da época, preferindo roedores.

Habitat

A coruja-buraqueira habita em campos, cerrados, pastos, restingas, planícies, praias, dunas, e alguns ambientes urbanizados como aeroportos e terrenos baldios.

Canto da coruja-buraqueira

O canto da coruja-buraqueira emite um som de tchiiééérrr inicial rouca, prolongada, levemente descendente, seguida ou não de uma a 15 notas kit-kit-kit… curtas e agudas.

Além disso, é um arrulho curto seguido de um longo arrulho, em tom queixoso, repetido várias vezes e acompanhado por pessoas próximas.

Fotos da coruja-buraqueira

coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira
coruja-buraqueira

Distribuição geográfica

A coruja-buraqueira pode ser encontrada do sul do Canadá à Terra do Fogo, bem como em quase todo o Brasil com exceção da bacia Amazônica.

Sou Graduado em ornitologia pela (UFRJ) Universidade Federal do Rio de Janeiro, sou um amante da vida natural, é focado em sempre levar boas informações aos leitores.