Início » Aves » Mandarim: origem, características, alimentação, habitat e reprodução

Mandarim: origem, características, alimentação, habitat e reprodução

caracteristicas do mandarim

O Mandarim (Taeniopygia guttata)  é uma ave exótica pertencente a família Passeriformes conhecido popularmente de tentilhão-zebra australiano ou diamante-mandarim.

mandarim-1

Além disso, esta ave não excede 11 cm de tamanho, são aves muito sociáveis ​​e cabem facilmente em qualquer aviário.

Vale ressaltar que também adoram companhia, o que reflete plenamente seu comportamento em seu habitat natural (são aves de bando).

No entanto, várias tentativas foram feitas para alterar a cor original desses pequenos peixes desde que apareceram na Europa por volta de 1805.

A mutação White foi identificada em 1927, e alguns anos depois, em 1965, foi identificada a mutação do pinguim (de peito branco).

No entanto, a cor original do diamante mandarim é uma barriga branca, cauda preta e branca, asas e dorso cinza zebra, bico vermelho e, para os machos, as famosas bochechas laranja.

Deve-se notar que, além da diferença na cor da bochecha, o dimorfismo também é evidente devido à cor mais escura do bico do macho e a plumagem cinza quase uniforme da fêmea.

Além disso, nesta espécie de ave apenas o macho canta, enquanto que a fêmea se limita a emitir uns pequenos pios.

Origem

mandarim aveO mandarim é uma pequena ave originária da Austrália, Indonésia e Timor dessa forma desde cedo granjeou enorme simpatia no mundo da ornitologia.

– Nome científico: Taeniopygia guttata
– Reino: Animalia;
– Filo: Chordata;
– Classe: Aves;
– Ordem: Passeriformes;
– Família: Passeriformes;
– Gênero: Taeniopygia;
– Espécie: T. guttata;
– Esperança média de vida: 8 anos;
– Outros nomes: Diamante-mandarim, tentilhão-zebra australiano.

Características do mandarim

caracteristicas do mandarim
caracteristicas do mandarim

O mandarim é uma ave exótica com uma cor diferente para cada parte do corpo.

O abdômen é geralmente mais claro e geralmente branco.

Suas costas e asas são cinzas, e as penas da cauda são pretas e brancas.

Além disso, tanto machos quanto fêmeas possuem uma pequena faixa preta sob os olhos e uma parte branca na lateral que lembra uma lágrima.

O melhor de tudo, embora sejam muito semelhantes, existem diferenças distintas entre laranjas masculinas e femininas.

Nos machos, há uma mancha laranja ou marrom no rosto e algumas penas marrons com manchas brancas no corpo.

Eles também têm listras pretas e brancas sob o bico que se estendem até o tórax.

Além das diferentes cores de plumagem nesta espécie, machos e fêmeas podem ser facilmente distinguidos devido às suas características morfológicas únicas, ou seja, há dimorfismo sexual.

Distinção dos sexos

distincao dos sexos do mandarim
distincao dos sexos do mandarim

Hoje em dia a espécie do Mandarim está a ser apurada cada vez mais, e como consequência há uma grande variedade de mutações de diamantes mandarins desde bochecha preta, clássico, pinguim, peito de fogo, isabella, dorso claro, diluido etc..

Em muitas mutações é fácil identificação pois os machos possuem bochechas coloridas e flancos e as fêmeas não, mas na mutação branca só os criadores mais experientes conseguem distinguir a olho nú o macho e a fêmea.

Macho:

  • possui bochecha colorida (na maior parte das mutações);
  • possui o bico mais vermelho;
  • possui flancos;
  • canta;

Fêmea:

  • não possui bochecha(na maior parte das mutações);
  • possui o bico mais ou menos cor de laranja;
  • não possui flancos;
  • não canta;

Alimentação do mandarim

alimentacao do mandarim
alimentacao do mandarim

A alimentação dos mandarins consiste na mistura para exóticos composta por milho-alvo, milho-painço e ainda alpista, que deve ser complementada com alguma fruta (maçã, por exemplo) e  vegetais.

À semelhança de outras aves, os minerais são igualmente indispensáveis para os mandarins e não podemos esquecer que as sementes que lhes fornecemos não contêm a quantidade suficiente de minerais de que eles necessitam.

Reprodução do mandarim

reproducao do mandarim
reproducao do mandarim

Além disso, a reprodução do mandarim é extremamente fácil e é reconhecida a sua prolificidade no mundo da ornitologia.

No entanto, dependendo das condições em que as aves são mantidas, os mandarins podem chegar a criar durante todo o ano.

Contudo, é aconselhável estabelecer um período para a reprodução e que, por norma, se situa entre Setembro e Julho.

A partir dos 9 meses de idade o casal de pássaros só necessita de estar alojado numa gaiola com cerca de 50x40x40 e que permita que as aves se sintam confortáveis para receber a sua prole.

Por outro lado, já no ninho de juta ou sisal em forma de túnel, mais um pouco de desperdício para aves, é o ideal para a postura dos futuros ovos.

Além disso, depois do ritual de acasalamento, a fêmea coloca entre 4 a 8 ovos que eclodem em cerca de 14 dias.

Em seguida, as crias estão prontas para abandonar os pais ao fim de mais ou menos 20 dias, altura em que os progenitores já começam a preparar nova postura.

Habitat

mandarim-habitat

O habitat natural desta ave é  em pastos com arbustos e plantas gramíneas rasteiras.

Curiosidades sobre os mandarins

Os mandarins aprendem a cantar imitando o som que os seus pais ou companheiros adultos fazem, reproduzem um som muito idêntico ao que ouvem.

Por esse motivo, o canto do mandarim tem milhares de possibilidades.

Sou Graduado em ornitologia pela (UFRJ) Universidade Federal do Rio de Janeiro, sou um amante da vida natural, é focado em sempre levar boas informações aos leitores.