Aves

Águia-Cinzenta: Características, Alimentação e Reprodução

Águia-Cinzenta: Características, Alimentação e Reprodução

Águia-Cinzenta: Características, Alimentação e Reprodução
Gostou do post? Avalie!

Águia-Cinzenta é chamada pelos cientistas de Harpyhalietus coronatus, prefere habitar áreas campestres, mas também gosta de ficar perto das águas, em ambientes conhecidos como matas de galeria.

Pesando cerca de três quilos e medindo, aproximadamente, 66 centímetros de altura, esta águia é considerada uma das maiores do Brasil. Por conta da plumagem cinza-escura que encobre a maior parte do seu corpo, foi que ela se tornou popularmente conhecida como Águia-Cinzenta.

Águia-Cinzenta-1
Águia-Cinzenta-1

Suas asas são longas e largas, mas sua cauda é curta, com a ponta negra e uma faixa transversal branca. As pernas desta ave são amarelas e compridas e os dedos, curtos. A fêmea é muito parecida com o macho, porém, um pouco maior. Aqueles que não atingiram a fase adulta – os imaturos, como são chamados pelos cientistas — possuem uma faixa creme acima do olho e a parte inferior do corpo com estrias esbranquiçadas.

Características:

Águia-Cinzenta é uma águia de grande coloração cinza clara, com característico topete nucal, asas largas 54,5 cm; cauda 30,0 cm; bico 4,5 cm; tarso 13,0 cm, penas longas e dedos curtos.

Habita áreas abertas. Sobrevoa veredas e matas ciliares do cerrado. Pousa no alto de buritis, onde emite uma fina voz de alarme. Cinzenta-escura quase uniformes, um pouco mais claras nas partes inferiores, cauda com ponta e uma faixa transversal branca. Fora do período reprodutivo vive solitariamente. Alimenta-se de pequenos animais, como ratos e tatus.

Canto:

A Águia-Cinzenta possui uma voz forte e para se comunicar utiliza uma longa repetição de notas que soa em nossos ouvidos como um “gli, gli, gli”.

Alimentação:

Sua alimentação é constituída de mamíferos (gambás, lebres, tatus, ratos silvestres, etc), aves e répteis (especialmente serpentes); eventualmente pode consumir carniça.

Águia-Cinzenta-2
Águia-Cinzenta-2

Habitat:

A espécie ocorre na Bolívia, Paraguai e Argentina. No Brasil a Águia-Cinzenta tem uma ampla distribuição do Maranhão à Bahia ao oeste do Mato Grosso até o Rio Grande do Sul. Os registros foram feitos principalmente no Cerrado e Mata Atlântica do Sudeste, com alguns no Pampa.

Devido também a sua alimentação baseada em animais de pequeno porte como mamíferos, aves, répteis, peixes e carniças, a Águia-Cinzenta prefere áreas abertas para capturar suas presas. No entanto, no Brasil o seu habitat tem sido rapidamente destruído pelo intenso uso da terra com agricultura, pecuária, desmatamento, pastagem, uso intensivo de pesticidas e queimas anuais.

Reprodução:

A Águia-Cinzenta constrói o ninho com galhos e ramos em uma árvore alta, geralmente na forquilha principal, podendo manter mais de um ninho sem utilização em seu território (Global raptors, 2010). No período reprodutivo coloca um único ovo branco com manchas cinzas ou amarelas, com período de incubação de 39 a 40 dias (Collar et al. 1992).

O filhote da Águia-Cinzenta permanece dependente dos pais por mais de um ano, fazendo com que seu intervalo de reprodução seja de pelo menos 2 anos. No Parque Nacional das Emas, foi registrada a presença de casais adultos em quase todos os meses do ano, sugerindo que a espécie é monogâmica e que compartilha o mesmo território durante todo o ano.

Águia-Cinzenta
Águia-Cinzenta

Na província de La Pampa, Argentina, Maceda (2007) inseriu uma micro-câmera no ninho da Águia-Cinzenta, onde foi possível obter informações importantes sobre o cuidado parental da espécie, que até então eram desconhecidos. A fêmea ficava 90% do tempo se dedicando a incubação e cuidados com o filhote.

As atividades da Águia-Cinzenta consistiam em alimentar o filhote, ficar em cima dele durante a noite e dar-lhe sombra durante as horas mais quentes do dia. O macho aparecia no ninho só para levar presas e em curtos períodos durante a incubação e criação do filhote.

Curiosidades:

A Águia-Cinzenta é uma ave de grande porte. Costuma ficar à espreita em um galho no alto das árvores. Sobrevoa veredas e matas ciliares. Seu ninho é construído com galhos secos na borda de veredas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Alan Costa

Sou Graduado em ornitologia pela (UFRJ) Universidade Federal do Rio de Janeiro, sou um amante da vida natural, é focado em sempre levar boas informações aos leitores.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar