Pássaros Exóticos

Andorinha do mar: características, habitat, alimentação, reprodução e curiosidades

andorinha do mar

A andorinha do mar (Laridae) é uma ave da ordem Charadriiformes e da família de aves marinhas caradriformes, onde se classificam as gaivotas, gaivinas e aliados.

andorinha do mar
andorinha do mar

Hoje no blog dos pássaros vamos trazer aos nosso leitores algumas informações sobre essa maravilhosa ave e origem.

Além disso, esta ave também é conhecido como gaivina-comum ou garajau é bem conhecida por sua longa migração anual.

Esta ave viaja de seus criadouros do Ártico para a Antártica, onde desfruta do verão antártico, voando por vários dias.

Além de ser reprodutoras ostentam uma touca preta cheia, pernas vermelhas curtas e um bico vermelho.

Esta espécie de andorinha são sociais, forrageando em grupos e aninhando-se no chão em colônias, elas frequentemente descansam no gelo e voam em asas graciosas e flutuantes.

Características da andorinha do mar

caracteristicas da andorinha do mar
caracteristicas da andorinha do mar

A andorinha do mar é menor que a andorinha comum, com asas longas e estreitas e pernas muito curtas.

Na plumagem de reprodução, ela tem um manto e barriga cinza-claro e a metade inferior do rosto é branca, e o superior ostenta um boné preto sem crista.

A cauda é branca e geralmente se projeta para além das pontas das asas quando a ave está empoleirada.

O bico e as pernas são vermelhas, na estação de não reprodução, a andorinha do mar tem um chapéu preto recuado, com uma testa branca estendendo-se até a metade da cabeça, e as pernas e o bico são pretos.

Os filhotes têm um tom marrom claro em suas plumagens, mas isso praticamente desaparece em agosto.

No início, os filhotes têm pés cor de laranja, que depois ficam pretos.

A andorinha do mar forrageia voando lentamente para cima, pairando brevemente e caindo do ar para pegar a presa abaixo da superfície da água.

Elas também roubam comida de outros pássaros, assustando-os e deixando cair a captura deles.

As Andorinhas do Mar raramente são vistas repousando diretamente na água, mesmo durante sua longa migração.

Elas podem, no entanto, ser vistas empoleiradas em troncos flutuantes e outros detritos.

Reprodução da andorinha do mar

Durante a temporada de reprodução de verão, as andorinhas árticas aninham-se na costa até o sul, como Nova Inglaterra e Estado de Washington.

Sua rota de migração segue a costa oeste até os locais mais quentes, o ponto mais ao sul da América do Sul.

Para se reproduzir, as andorinhas do mar frequentemente retornam à mesma área em que nasceram.

Elas são espécies de ninho terrestre e ambos os pais criam os filhotes.

Os filhotes ficam com seus pais por cerca de três meses antes de se aventurarem sozinhos e a maturidade reprodutiva é atingida aos três a quatro anos de idade.

Alimentação

andorinha do mar alimentação
andorinha do mar alimentação

Durante a alimentação, as andorinhas do mar pairam no ar antes de mergulhar na água para pescar peixes ou crustáceos.

Ocasionalmente, esta ave também rouba comida de outras aves as assustando, fazendo-as soltar suas capturas e também capturam insetos.

Habitat

A andorinha do mar nidifica em pântanos, lagos de tundra e linhas costeiras no Ártico, e ao sul, na costa leste, até a Nova Inglaterra.

De 1977 a 1995, as Andorinhas do Mar aninharam-se em ilhas de cascalho e estacionamentos em Everett (condado de Snohomish).

Durante a época de não reprodução,  é altamente pelágica, passando a maior parte do tempo em mar aberto, longe da terra.

Canto da andorinha do mar

https://www.passaro.org/wp-content/uploads/2018/11/Canto-da-Andorinha-do-Mar.mp3?_=1

Preservação

É importante que as pessoas que visitam o Ártico estejam atentas à vida das aves ao seu redor, a fim de evitar impactos negativos desnecessários.

andorinha do mar habitat
andorinha do mar

Mostre respeito e sensibilidade – especialmente nos períodos e lugares mais vulneráveis.

As espécies individuais no Ártico geralmente têm pequenas margens para o sucesso no período de reprodução e crescimento.

Há períodos durante o verão em que as aves são mais vulneráveis ​​e sensíveis.

Este é especialmente o caso durante a formação de pares e ao longo da época de reprodução, mas também durante a muda e os estágios juvenis.

Há considerável variação nos períodos de nidificação entre diferentes espécies de aves no Ártico.

Alguns põem ovos na última metade de maio, enquanto outros ainda estão incubando em agosto.

A maioria das espécies, no entanto, terminou a parte mais vulnerável do ciclo de reprodução no final de julho.

Geralmente é difícil identificar os ovos e filhotes bem camuflados de aves do Ártico.

Esteja ciente de onde você pisa a pé para evitar pisar em ovos e ninhos – particularmente aqueles de limícolas e da andorinha do mar.

As Andorinhas do Mar são comuns em muitas áreas das altas latitudes do norte e atacam intrusos para proteger seus ovos e filhotes.

As Andorinhas do Mar frequentemente se aninham em grandes colônias em lugares onde há pouca ou nenhuma raposa.

Adjacente a tais colônias, outras espécies muitas vezes aninham-se para aproveitar a proteção agressiva das andorinhas.

Fotos da andorinha do mar

andorinha do mar reprodução
andorinha do mar reprodução
andorinha do mar
andorinha do mar
andorinha do mar
andorinha do mar
andorinha do mar
andorinha do mar
andorinha do mar
andorinha do mar
andorinha do mar
andorinha do mar

Curiosidades sobre a andorinha do mar

  • Esta espécie de andorinhas viajam todos os anos.
  • Os filhotes vêm em duas cores: cinza ou marrom, e os filhotes do mesmo ninho nem sempre são da mesma cor.
  • As andorinhas do mar podem viver por décadas, mas geralmente não começam a se reproduzir até os 3 ou 4 anos de idade.
  • A mais antiga  andorinha registrada tinha pelo menos 34 anos de idade, quando foi recapturada e relançada durante uma operação de bandeamento no Maine.
  • Durante o inverno do norte, esta espécie é mais verdadeiramente oceânica do que seus parentes próximos, alimentando-se principalmente de pequenos camarões-marinhos e outros animais planctônicos.
Sair da versão mobile