Aves de Rapina

Gavião-pega-macaco: espécies, características, alimentação, reprodução, habitat e canto

Gavião-Pega-Macaco-habitat

O gavião-pega-macaco (Spizaetus tyrannus) é um pássaro da família dos acipitrídeos, conhecido também por apacanim, papa-mico ou ainda papa-macaco.

Gavião-Pega-Macaco
gavião-pega-macaco

Hoje no blog dos pássaros vamos trazer aos nosso leitores algumas informações sobre essa maravilhosa ave e origem.

Além disso, esta ave é encontrado na América Latina, bastante comum nas matas do Brasil.

Ele possui cerca de 70 cm de comprimento, corpo de plumagem totalmente negra, salpicada de leves manchas brancas na região ventral, coxas e coberturas inferiores da cauda.

Além de ser longa, possui  três ou quatro listras brancas, e cabeça com uma crista pequena e alimenta-se de aves e pequenos mamíferos.

Subespécies

– Spizaetus tyrannus tyrannus: habita no Leste do Brasil até o extremo Nordeste da Argentina, na província de Misiones;

– Spizaetus tyrannus serus: encontrado nas florestas da região Central do México até a região Central do Brasil; Colômbia, Venezuela, Guianas, Equador, Peru e Bolívia, porém pode ser encontrado na Ilha de Trinidad no Caribe.

Características do gavião-pega-macaco

Gavião-Pega-Macaco-habitat
gavião-pega-macaco caracteristicas

O gavião-pega-macaco é um pássaro que mede entre 58 e 66 cm e pesa 900g (machos) e 1100g (fêmeas).

Além disso, esta ave apresenta plumagem preta na parte ventral, com o dorso marrom-pardacento escuro (quase negro).

Têm um penacho em forma de coroa, com penas que apresentam cor branca na base, sendo o restante preto.

Apresenta plumagem negra com pequenas pintas brancas no ventre e nos calções, a cauda é longa com três a quatro barras cinzas escuras.

Em voo, o gavião-pega-macaco tem uma silhueta distinta, com amplas asas em forma de pá e uma longa cauda.

A parte inferior das asas apresentam um belo e inconfundível padrão de manchas brancas sobre fundo preto.

Reprodução do gavião-pega-macaco

O gavião-pega-macaco é um pássaro que constrói o ninho com galhos secos no alto das árvores, onde a fêmea coloca até 2 ovos, com período de incubação de 63 dias.

Além disso, na Mata Atlântica, seu período de reprodução é de agosto a dezembro.

Alimentação

O gavião-pega-macaco é uma ave caçadora do interior da floresta e a sua estratégia de caça é a captura das presas a grande velocidade, o que não permite que elas escapem.

Alimenta-se de macacos (daí o seu nome popular), morcegos, esquilos, ratos etc. porém também consome aves grandes como tucanos e araçaris, e répteis em geral (cobras e lagartos).

Gavião-Pega-Macaco-ninho
gavião-pega-macaco-alimentacao

Hábitos

Além disso, quando em voo, suas asas têm silhueta quase elíptica, mantém a cauda longa menos aberta em forma de leque.

Com relação ao seu ninho também é muito bem oculto e costuma ser bem acima da altura alcançada pela maioria dos animais.

Nos galhos mais altos das árvores Faz o ninho com galhos secos no alto das árvores, onde a fêmea bota dois ovos. Cuidam juntos da incubação.

O filhote do gavião-pega-macaco nasce depois de cerca de 63 dias, passando um longo tempo dependente dos pais até chegar à vida adulta.

Os machos fazem apresentações de voo para a fêmea, que escolherá aquele capaz de manobras mais bem feitas e de maior vigor.

Habitat do gavião-pega-macaco 

O gavião-pega-macaco habita nas florestas, pode ficar imóvel por horas antes de ser percebido nas sombras da folhagem.

Fotos do gavião-pega-macaco

gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco
gaviao-pega-macaco

Canto do gavião-pega-macaco

https://www.passaro.org/wp-content/uploads/2018/11/Canto-do-Gavião-pega-macaco.mp3?_=1

 

Distribuição geográfica

O gavião-pega-macaco pode ser encontrado desde o sul do México até à província de Misiones na Argentina, porém sua presença não é uniforme ao longo destes locais.

No Brasil ele está presente na Mata Atlântica e na Amazônia, porém está fortemente ameaçado de extinção nos estados do Rio Grande do Sul, São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais e isso se deve a perda cada vez maior do seu habitat.

Sair da versão mobile