Pássaros Silvestres

Tanatau: Características, Alimentação, Reprodução e Habitat!

Tanatau: Características, Alimentação, Reprodução e Habitat!

Tanatau e suas Características, Alimentação, Reprodução e Habitat. Além disso, o  Tanatau, também Falcão mateiro cinza (Micrastur mirandollei) é uma rara ave falconiforme da família dos falconídeos presente em boa parte da América do Sul. Tais aves chegam a medir até 45 cm de comprimento, com partes superiores cinzento-escuras, inferiores brancas, cauda negra com a ponta e três finas faixas brancas. Também são conhecidas pelo nome de tanató.

Tanatau
Tanatau

Características:

O Tanatau Mede de 40-45 cm de comprimento, peso de 420 g (macho) e 500-556 g (fêmea) (Bierregaard & Boesman, 2013). O Tanatau Adulto possui dorso cinza-escuro contrastado com o ventre branco; cera, bico e tarsos amarelos e íris castanha; cauda é escura com três faixas brancas. O Tanatau jovem apresenta dorso marrom quase negro, com partes inferiores creme e peito marrom estriado.

Espécies Similares:

O Tanatau Adulto pode ser confundido com o tauató-pintado (Accipiter poliogaster), diferenciando-se principalmente pelo íris escura e pela área nua da face mais protuberante.

Alimentação:

Especialista em aves, arremete de poleiros encobertos pela vegetação e persegue suas presas aladas em voo audacioso pela intricada vegetação do sub dossel ou do sub-bosque. O Tanatau Pode vocalizar com frequência para atrair pássaros em seus domínios. Em sua dieta também se incluem lagartixas e cobras.

Reprodução:

Biologia reprodutiva desconhecida, provavelmente nidifica em cavidades de árvores como nos outros falcões-florestais.

Tanatau habitat
Tanatau habitat

Habitat e Comportamento:

Espécie estritamente florestal, discreta e pouco conhecida. Vive na parte alta da floresta, habitando matas de terra firme e matas secundárias altas em beiras de rios e igarapés com margens florestadas.

Canto:

Distribuição Geográfica:

Presente em toda a Amazônia brasileira, estados da região nordeste e norte do Espírito Santo e provavelmente em Minas Gerais. Também ocorre nas Guianas, Venezuela, Colômbia e Peru. Se pretende ler mais artigos parecido com esse, recomendamos que veja: Cravina.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Alan Costa

Sou Graduado em ornitologia pela (UFRJ) Universidade Federal do Rio de Janeiro, sou um amante da vida natural, é focado em sempre levar boas informações aos leitores.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar