Aves

Corruíra – Características, Hábitos, Canto e Reprodução!

Corruíra - Características, Hábitos, Canto e Reprodução!

Corruíra – Características, Hábitos, Canto e Reprodução. Alem disso, a Corruira é uma ave passeriforme da família Troglodytidae. Possui diversos nomes populares, tais como: correte, maria-judia (Pará), currila, cambaxirra e garrincha.

corruíra-habitat
corruíra-habitat

Quase inconfundível, ao menos em ambientes alterados pelo homem, pois as outras espécies brasileiras da família Troglodytidae são típicas de ambientes florestais ou restritas a habitats muito específicos.

Hoje no blog Passaro.org vamos detalhar tudo sobre a Corruíra, tais como Características, Hábitos, Canto e Reprodução!

Até recentemente a espécie Troglodytes aedon tinha sua distribuição registrada em todo o continente americano, exceto acima do Círculo Polar Ártico, no entanto após uma série de estudos, as populações ao sul do México passaram a ser consideradas como uma espécie distinta, renomeada como Troglodytes musculus.

Muito comum, ocorre virtualmente em todos os habitats abertos e semi-abertos, aparecendo rapidamente em clareiras abertas em regiões florestadas.

Habita também os arredores de casas e jardins, inclusive no centro de cidades, e ocupa ilhas na costa marítima, cerrados, a caatinga, borda de matas e margens de banhados.

Características do Corruíra:

Mede de 11-13 centímetros de comprimento, e pesa em torno de 11 g. É grande cantadora e seu canto trinado, alegre e melodioso, é ouvido principalmente no começo da manhã.

Enquanto ela se move sobre construções ou na vegetação, emite sem parar um crét crét, rouco e baixo. Bem pequena, pode ser escondida na palma da mão.

É parente do famoso uirapuru, considerado por muitos como a ave brasileira que tem o canto mais bonito.

corruíra
corruíra

Hábitos do Corruíra:

A corruíra pode destruir ovos de outras espécies de aves sem nem mesmo alimentar-se deles. Este comportamento pode estar relacionado à eliminação de competidores de outras espécies.

Há vários relatos deste comportamento para a espécie americana, e para a brasileira há uma descrição de predação em ovos do sabiá-barranco (Turdus leucomelas).

Vive solitária ou aos pares; macho e fêmea cantam em dueto. É encontrada em bordas de matas,cerrados,caatingas,áreas alagadas,campos e áreas verdes urbanas próximas a residências.

Canto:

Reprodução do Corruíra:

Faz seu ninho em todo tipo de cavidade, o que motivou também o nome do gênero Troglodytes, que significa morador da caverna.

Com certeza os comportamentos mais notáveis em relação a esta espécie referem-se a sua reprodução, pois a corruíra é capaz de construir seu ninho nos locais mais improváveis.

A lista de relatos de ninhos construídos em condições incomuns é grande, passando por telefones públicos, tratores, caixas de música, instalações elétricas, etc.

É uma das aves que mais se aproveita dos ninhos artificiais disponibilizados pelos humanos, especialmente caixas com entrada pequena.

Nidifica em qualquer cavidade, como troncos de árvores ocas, embaixo de telhas de casas ou em ninhos de outras aves.

Os ninhos são constituídos principalmente por gravetos entrelaçados com no máximo 18 centímetros e mínimo 1,7 centímetro.

Apresentam folhas, raízes, sementes e diversos materiais industrializados como pregos, metais, papel, plástico e tecido.

No local em que são depositados os ovos (câmara), ocorre o revestimento de penas de outras aves, pelos, provavelmente de bovino, suíno e equino, e grande quantidade de cabelos humanos.

Os ovos, de 3 a 6, vermelho-claros, densamente salpicados de vermelho-escuro, com manchas cinza-claras, eclodem após cerca de duas semanas e os filhotes demoram quase o dobro deste tempo para abandonar o ninho. Os pais se revezam nos cuidados com os filhotes.

Corruíra-1
Corruíra-1

Alimentação do Corruíra:

A corruíra come insetos pequenos (besouros, cigarrinhas, formigas, lagartas, vespinhas) e pequenas aranhas, e às vezes até filhotes de lagartixa.

Captura as presas enfiando o bico em frestas e cavidades, tanto em construções humanas quanto sob a casca de plantas.

Por alimentar-se de pequenos insetos que procura entre a folhagem baixa e em todo lugar escondido nos cantos dos jardins, recebeu o nome científico de musculus, que significa rato, já que dá a impressão de ser um camundongo, quando está saltitando pelos cantos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Alan Costa

Sou Graduado em ornitologia pela (UFRJ) Universidade Federal do Rio de Janeiro, sou um amante da vida natural, é focado em sempre levar boas informações aos leitores.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar